Dicas

Alerta: os riscos da Desidratação!..









Alerta: os riscos da Desidratação!..

Dias quentes pedem atenção redobrada com Hidratação nas Pistas e Trilhas

Estamos no verão e os dias de calor costumam ser os mais movimentados nas Pistas  e Trilhas espalhadas pelo Brasil. Porém, eles exigem atenção redobrada com relação à hidratação. Com o sol forte e as altas temperaturas, a perda de líquidos no corpo ocorre mais rápido, quanto mais para quem precisa usar equipamentos de proteção como os Pilotos de Motocross, Enduro e Rali. Se não ficar atento, o Piloto pode se desidratar, por isso todo cuidado é pouco.

"Uma pessoa perde diariamente, em média, pela eliminação de fluídos corporais, como respiração, suor e urina, cerca de dois litros de água por dia. Imagine em uma atividade física de alta performance como em nosso  Esporte", destaca o médico Fábio Weber Donatelli, que também é adepto das Trilhas.

Segundo ele, em atividades físicas de até 90 minutos de duração só é necessária a reposição de água. Já, em atividades físicas com duração maior, deve-se realizar a reposição de eletrólitos e de carboidratos também. "O ideal seria que duas horas antes da Trilha ou da Competição, o Piloto ingerisse de 400 a 600 ml de água ou de uma bebida isotônica e que, poucos minutos antes do início, fizesse uma ingestão adicional de 200 a 300 ml para garantir a hidratação", acrescentou. "Já, durante o exercício, de uma maneira geral, estima-se que seja necessária reposição hídrica a cada 15 minutos."

A falta de água no organismo pode ser fatal. Muitas vezes os praticantes de Fora de Estrada não dão a devida atenção ao assunto e podem não perceber os sinais dados pelo corpo. Sem a ingestão de líquidos o organismo pode entrar em colapso.

Alguns casos recentes provam que é preciso ter cuidado redobrado com a questão. Os relatos em Competições como o Rally Dakar são frequentes. Um caso mais próximo da maioria dos praticantes que pode ser usado como exemplo, ocorreu em uma Competição de Cross Country realizada há pouco mais de um ano no Estado de São Paulo. Um dos competidores, na época com apenas 19 anos, desmaiou após cerca de meia hora disputando a prova e foi socorrido pela Equipe Médica contratada pela Organização. Rapidamente, foi constatado um caso grave de desidratação e o jovem foi encaminhado ao Hospital. O reflexo foi extremo, com parada cardiorrespiratória e falência múltipla dos órgãos do paciente. Depois de mais de uma semana na UTI, o Piloto teve uma melhora significativa e seu organismo voltou a funcionar normalmente. As consequências só não foram mais graves devido ao rápido atendimento, o que relembra outro fator importantíssimo: disputar somente provas que tenham suporte médico adequado.

O final desta história foi positivo, mas só foi assim porque o competidor recebeu atendimento imediato, no local da Prova. Este é outro ponto de alerta, já que todos sabem que existem competições que não têm a estrutura mínima necessária. Uma situação semelhante ocorreu no mesmo período com um participante de uma prova realizada no interior paulista, porém, sem ambulância no local, o Piloto demorou para ser socorrido e acabou morrendo.

A Conclusão é que os Pilotos precisam utilizar-se de todos os artifícios possíveis para manterem-se hidratados, seja com Água, Sucos ou Isotônicos. Sempre que for passar muito tempo sobre a moto, não esqueça de levar uma bolsa de hidratação. Ela é indispensável. Mas, o mais importante é: não deixar este alerta passar despercebido. Caso você nunca tenha dado muita importância para essa assunto, repense, dê a devida atenção e compartilhe as informações, pois as consequências podem ser seríssimas.














Por: Maurício Arruda / Malu Souza
Fonte: www.motox.com.br
Fotos: Maurício Arruda

Data: 21/01/2015

últimas dicas